Reprodução/Facebook
Jovem arrastada pelo asfalto no Serro
A adolescente postou duas fotos em sua página no Facebook

"Deus,obrigada do fundo do meu coração por estar sempre zelando por mim, eu NASCI de novo...". Esse foi o primeiro desabafo de uma adolescente de 17 anos que relatou em seu perfil no Facebook o terror que viveu no último final de semana no Serro, na região Central de Minas. Ela postou nessa terça-feira (26) um depoimento em que ela conta que sofreu ameaça de estupro e foi arrastada pelo asfalto.

Em sua página na rede social, a menor contou que ela e mais três amigas pegaram carona com um rapaz que foi deixando cada uma no ponto indicado por elas. A vítima, seria a última a ser deixada em casa pois sua residência estava no caminho do homem. E assim que ele se encontrou sozinho com ela, segundo a adolescente, ele teria começado a assediá-la.

Ela afirmou ter pedido ao agressor que parasse o carro, mas ele teria acelerado e entrado em uma rua escura. E de acordo com o relato da vítima, foi nesse instante que ele forçou uma situação de estupro e ela, resistindo, abriu a porta do carro, colocou os pés para fora e começou a gritar. Porém, ele continuava a acelerar seu carro e afastar para longe da residência da jovem.

Apresentando medo de ser levada para um local distante, a menina conta que decidiu pular do carro em movimento, no entanto, o homem a segurou pelo braço. Mesmo vendo que a garota encontrava-se com o corpo para fora do veículo, ele continuou a segurá-la e a arrastá-la pelo asfalto.

"Não tinha mais forças pra gritar só pedia a Deus que me salvasse achei que ia morrer fiquei em silêncio não acreditando que aquilo estava mesmo acontecendo comigo, pois ele me puxava pra debaixo do carro e eu via a roda bem perto da minha cabeça", desabafou a vítima.

A adolecente conseguiu se soltar, levantar e correr em direção a sua casa. Ela conta ainda que o rapaz saiu do carro e tentou alcançá-la a pé e seguiu fazendo ameaças, mas ela conseguiu também se livrar dele e chegar em casa. A jovem foi socorrida e registrou ocorrência na Polícia Militar (PM) da cidade.    

Damião Wesley Silva Reis, 24 anos, indicado como autor do crime, foi preso e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Diamantina. Ele não fez nenhuma declaração à PM pois no momento da prisão ele se encontrava com sintomas de embriaguez e com a fala desconexa.

Repercussão no Facebook

Até o fechamento dessa matéria, cerca de 500 pessoas se mobilizaram com o relato da adolecente e deixaram mensagens de conforto ou pedidos de que seja feita justiça na publicação da jovem. O relato, que acompanhava duas fotos dos ferimentos da garota, foram compartilhados por cerca de 450 pessoas e curtidas por quase três mil usuários. (www.hojeemdia.com.br)